A vida é feita de escolhas, boas, más, muitas vezes as escolhas que ocorrem não são nossas, mas de quem nos cerca. Todo Ser Humano carrega uma bagagem de emoções que tanto podem estar estampadas no rosto como escondidas no fundo da alma. Não é fácil saber o que se passa no interior de cada um.
Fragmentos vêm de uma necessidade minha em retratar a condição humana a partir de partes da nossa anatomia. São partes do corpo quebradas e reconstruídas, como ocorre na vida, com as perdas do nosso cotidiano. Pode ser a morte de alguém, um coração partido ou um cachorrinho que fugiu e se perdeu. O fato é que todas essas perdas acabam nos quebrando por dentro.
Nossos sentimentos, muitas vezes, tomam uma dimensão maior que o nosso corpo físico. Quantas vezes sentimos que podemos abraçar o Mundo? Ou quantas vezes a dor no nosso coração é tão intensa e tão forte que poderia abranger uma cidade inteira?
Devido a essa discrepância entre o tamanho de nosso corpo e nossa alma, ou melhor, nossas feridas, as esculturas precisam de dimensões maiores que o natural, minha vontade é de que essas peças tenham no mínimo três vezes o tamanho real de uma pessoa.
O Velho Testamento fala que o homem veio do barro, o escultor brinca de Deus em toda figura que cria, logo o material usado tem que ser a argila. Só que batizada pelo fogo. O fogo é presente em nosso ser, ele faz nosso sangue ferver por uma pessoa desejada, nos faz igualmente ferver ao descobrir uma traição. Terracota de alta temperatura é a verdadeira escolha.
A dimensão acima do normal das peças também serve para mostrar a força que existe na vida, força esta que, muitas vezes, não nos damos conta. O Fato do tema ser fragmentos de pessoas, seria um convite a reflexão de nós mesmos, da beleza que existe em cada um de nós, em cada parte de nosso corpo, em cada parte de nossa alma. Nunca estamos completos, sempre falta algo, a natureza humana é essa, até podemos ter momentos em que nos acreditamos completos, mas são apenas momentos, não duram para sempre.
Parece uma grande brincadeira poder usar do externo para mostrar o interno, mas, ao mesmo tempo, será dramático, será forte. Spots em cada uma das peças, cada peça uma história. Uma modelagem muito bem feita, as dobras, as pregas da pele, detalhes que mostram a preocupação com o fazer.
O projeto é longo, deve levar no mínimo 15 meses, podendo até levar mais.
Toda uma pesquisa de anatomia está sendo feita. Moldes de partes de pessoas de verdade estão sendo produzidas em alginato e cópias em gesso pedra. Gostaria até que em um canto da exposição essas cópias fossem expostas junto com a foto do rosto da pessoa. A referência de anatomia é extremamente necessária nesse trabalho e a pesquisa é indispensável.

Anúncios