Latest Entries »

Os números de 2010

Os duendes das estatísticas do WordPress.com analisaram o desempenho deste blog em 2010 e apresentam-lhe aqui um resumo de alto nível da saúde do seu blog:

Healthy blog!

O Blog-Health-o-Meter™ indica: Mais fresco do que nunca.

Números apetitosos

Imagem de destaque

Um Boeing 747-400 transporta 416 passageiros. Este blog foi visitado cerca de 8,800 vezes em 2010. Ou seja, cerca de 21 747s cheios.

 

Em 2010, escreveu 2 novo artigo, aumentando o arquivo total do seu blog para 14 artigos. Fez upload de 2 imagens, ocupando um total de 1mb.

The busiest day of the year was 5 de fevereiro with 122 views. The most popular post that day was W.I.P. .

De onde vieram?

Os sites que mais tráfego lhe enviaram em 2010 foram viniciusfragata.blogspot.com, orkut.com.br, dimclay.com, longhifineart.com e grassetti.wordpress.com

Alguns visitantes vieram dos motores de busca, sobretudo por polução noturna, vinicius fragata, polução, fragata studio e estudio fragata

Atracções em 2010

Estes são os artigos e páginas mais visitados em 2010.

1

W.I.P. agosto, 2009
8 comentários

2

Cursos junho, 2009

3

Resin Kits agosto, 2009

4

Agosto/2009 agosto, 2009
5 comentários

5

Atelier junho, 2009

http://blogs.estadao.com.br/jt-variedades/bem-vindos-ao-clube-da-escultura/

PEDRO ANTUNES

É no sexto andar de um prédio despretensioso da Avenida Treze de Maio, na Bela Vista, que uma velha mágica acontece. Um punhado de argila toma forma. Qualquer uma. É abrir a porta para entrar nesse mundo de miniaturas de monstros, super-heróis e cidadãos comuns.

Antes do primeiro passo, à esquerda, o visitante é encarado pelo rosto, em tamanho real, de Clark Kent, ou melhor, do Superman, à esquerda, sob um balcão. Ao lado da porta, à direita, quem faz a vigília é um busto do próprio e assustador Frankenstein. Eles são apenas os primeiros de uma centena de outros dispostos aleatoriamente num apartamento de 90 m².

Ali é um ponto de encontro de 15 pessoas que dividem um mesmo gosto. Meter a mão na massa! Ou, melhor, alguns nem tanto. “Quando comecei, há 20 anos, não gostava porque tinha nojo da argila. Até hoje tenho algumas restrições a abrir um pacote novo”, conta Vinícius Fragata, de 39 anos. É ele o locatário do apartamento e empresta seu sobrenome ao ateliê: Fragata Estúdio.

Ele, porém, não se sente a vontade com isso. “Não gostei muito em colocar meu nome no estúdio. Minha proposta era outra. Queria fazer uma espécie de clube da escultura”, conta ele, próximo da porta dupla que dá para um terraço, recebendo diretamente o sol daquela manhã de quinta-feira. “Também brincamos que é o 6º Andar Estúdio”, completa.

O espaço foi aberto por Fragata no início do ano passado. Sua ideia era poder dar aulas e criar um espaço para poder trabalhar nas esculturas. Por ser técnico de porcelana na FAAP, três dos seus quatro primeiros alunos vieram de lá.

“Hoje só tem um. O que é bom, para mostrar que não existe uma dependência”, diz.Cada peça leva de duas semanas a um mês para ificar pronta e custa, em média R$300. O primeiro passo é, claro, escolher o personagem e o tamanho. Uma peça de 30 cm consome, em média, um quilo de massa de modelar à base de óleo.

São dois tipos de frequentadores. Os alunos e os “quase-sócios”. Os primeiros têm aulas com Fragata, num total de 10. Outros quatro possuem a chave do ateliê para poderem utilizá-lo quando for necessário. Dois dos alunos mais antigos, os também escultores Glauco Longhi e Rafael Grassetti, ambos de 22 anos, sentiam necessidade de passar mais tempo no ateliê. Num primeiro momento, Fragata emprestava a chave. “Mas avisei: ‘vocês tem que dar um jeito de me entregar a chave na sexta à noite, porque tenho aula no sábado. Não podem me ferrar’”. E isso aconteceu alguma vez? “Não! Eles me respeitam (risos)! Tem que ter uma hierarquia”.

Rafael vai ao ateliê entre duas a três vezes por semana. Fica das 11h até as 3h. Já Glauco tem fases. Ora vai muito, ora some. “Agora tenho ido um pouco menos. Estou trabalhando com modelagem de efeitos especiais e isso toma muito do meu tempo, mas quando vou, fico até a madrugada”.

Uma geladeira posicionada entre as estantes com estatuetas garante o abastecimento dos artistas. Pelo menos com refrigerante. Durante a visita da reportagem do JT ao ateliê, às 9h, Glauco tomou dois copos de Coca-Cola Light. “Não dá para trabalhar tomando cerveja, né? Só trazemos para tomar numa sexta-feira, com um amendoim”, diz ele.

Os três – Fragata, Glauco e Rafael – são escultores. Mas cada um segue uma linha. Enquanto o mais velho faz escultura tradicional, com estatuetas de super-heróis e artísticas, Glauco, hoje, faz moldes para efeitos especiais em cinema e propaganda. Já Rafael é especialista em escultura 3D, feita no computador. Mas naquele apartamento, os interesses de todos convergem: transformar um punhado de massa disforme em belos personagens.

Para ter aulas com Vinicius Fragata:
R. Treze de Maio, 1100, apto. 62, Bela Vista. Telefone: 3288-5246.
https://fragatastudio.wordpress.com

Bela matéria, o repórter realmente captou o estilo do estúdio… obrigado Pedro Antunes!!!

Semana tediosa de trabalho e argila sobrando dos trabalhos do semestre passado, vai pro lixo ou me divirto??? Diversão… SEMPRE!!!!!

Máscara Mortuária

   Um trabalho incomum, na verdade, pouco feito nas últimas décadas. Não sei se o que fica é a imagem da perda… ou memória de uma pessoa querida. Descanse em paz Zico.

Aulas de Modelagem II

Bom galera, agora meu espaço está funcionando a pleno vapor. A localização é excelente, perto da Av. Paulista, ali na rua Treze de Maio, 1.104/1.100 ap 62, quase esquina com a Brigadeiro Luis Antônio. O espaço é amplo, claro e arejado, ideal para modelar.

O conceito do espaço é ligeiramente diferente das aulas por ai. A intenção é formar um grupo, como que um Clube de Escultura, onde você pode ficar após as aulas e consultar livros, ver dvd´s relacionados à modelagem. É formar um local onde o aluno sinta-se em casa, que venha com prazer desenvolver seu trabalho e suas habilidades.

O esquema das aulas é de curso livre, o aluno faz quanto tempo quiser. A proposta é de os alunos trabalharem alternadamente com modelo-vivo e com fotos dos modelos. Assim ele se acostuma a transformar o 2D em 3D.

O uso do Clay não é obrigatório, mas depois da fase de adaptação é notável a praticidade e detalhamento, eu mesmo, depois de uma década dedicada a argila me rendi ao Clay. É um material profissional muito usado na indústria de brinquedo e automotiva.

Mensalidade – R$ 300,00 + modelo-vivo (aproximadamente 50,00/mês)



Rhino vs Spiderman – W.I.P.

Minha aventura no mundo dos super-heróis, espero logo disponibilizar o kit em resina…

Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

A partir de fevereiro estarei dando aulas, durante a semana no periodo da manhã e aos sabados de manhã e de tarde.

Modelo vivo é indispensável e por isso pretendo fazer um esquema que ajude a todos. O valor do modelo será dividido entre os alunos, a mensalidade será cobrada à parte.

Os alunos poderão optar por modelar com argila ou com oil clay, aprendendo tb a fazer moldes de silicone.

Photobucket Photobucket

Bobinha em Bronze


Fragmentos – Conceito

A vida é feita de escolhas, boas, más, muitas vezes as escolhas que ocorrem não são nossas, mas de quem nos cerca. Todo Ser Humano carrega uma bagagem de emoções que tanto podem estar estampadas no rosto como escondidas no fundo da alma. Não é fácil saber o que se passa no interior de cada um.
Fragmentos vêm de uma necessidade minha em retratar a condição humana a partir de partes da nossa anatomia. São partes do corpo quebradas e reconstruídas, como ocorre na vida, com as perdas do nosso cotidiano. Pode ser a morte de alguém, um coração partido ou um cachorrinho que fugiu e se perdeu. O fato é que todas essas perdas acabam nos quebrando por dentro.
Nossos sentimentos, muitas vezes, tomam uma dimensão maior que o nosso corpo físico. Quantas vezes sentimos que podemos abraçar o Mundo? Ou quantas vezes a dor no nosso coração é tão intensa e tão forte que poderia abranger uma cidade inteira?
Devido a essa discrepância entre o tamanho de nosso corpo e nossa alma, ou melhor, nossas feridas, as esculturas precisam de dimensões maiores que o natural, minha vontade é de que essas peças tenham no mínimo três vezes o tamanho real de uma pessoa.
O Velho Testamento fala que o homem veio do barro, o escultor brinca de Deus em toda figura que cria, logo o material usado tem que ser a argila. Só que batizada pelo fogo. O fogo é presente em nosso ser, ele faz nosso sangue ferver por uma pessoa desejada, nos faz igualmente ferver ao descobrir uma traição. Terracota de alta temperatura é a verdadeira escolha.
A dimensão acima do normal das peças também serve para mostrar a força que existe na vida, força esta que, muitas vezes, não nos damos conta. O Fato do tema ser fragmentos de pessoas, seria um convite a reflexão de nós mesmos, da beleza que existe em cada um de nós, em cada parte de nosso corpo, em cada parte de nossa alma. Nunca estamos completos, sempre falta algo, a natureza humana é essa, até podemos ter momentos em que nos acreditamos completos, mas são apenas momentos, não duram para sempre.
Parece uma grande brincadeira poder usar do externo para mostrar o interno, mas, ao mesmo tempo, será dramático, será forte. Spots em cada uma das peças, cada peça uma história. Uma modelagem muito bem feita, as dobras, as pregas da pele, detalhes que mostram a preocupação com o fazer.
O projeto é longo, deve levar no mínimo 15 meses, podendo até levar mais.
Toda uma pesquisa de anatomia está sendo feita. Moldes de partes de pessoas de verdade estão sendo produzidas em alginato e cópias em gesso pedra. Gostaria até que em um canto da exposição essas cópias fossem expostas junto com a foto do rosto da pessoa. A referência de anatomia é extremamente necessária nesse trabalho e a pesquisa é indispensável.

Fragmentos – Pesquisa